Refeitório
english version

"À mesa dos irmãos não deve faltar a leitura. Guarde-se absoluto silêncio, de forma que não se ouça murmúrio ou palavra de ninguém, a não ser somente a voz do leitor" (RB, 38,1.5)
O Refeitório, iluminado a sul por sete grandes frestas, tinha 17 mesas com plintos de pedra e assentos, colocados sobre cachorros de pedra, com espaldares de azulejo e supedâneos de madeira. No meio do maior silêncio, o monge leitor, do alto do púlpito, lia os textos sagrados. A proibição de falar no refeitório era tão rigorosa que a disciplina monástica chegou a formular uma autêntica gramática de gestos e sinais para os monges comunicarem aos serventes as suas necessidades durante a refeição.
Excluindo os dias de jejum existiam duas refeições: o jantar e a ceia, marcadas pelas principais orações quotidianas. Assim, o jantar tinha lugar, consoante a época do ano, às 10.00 ou às 11.00 horas, exceto durante a Quaresma em que só era servido depois do ofício das Vésperas; a ceia comia-se após as Completas. Nos dias de jejum, em vez da ceia, tinham uma refeição ligeira - a colação.
Ao jantar, nos dias de carne, servia-se, em norma, 1/3 de arrátel de picado ou fumado de carne de vaca e um arrátel de vaca e uma talhada de toucinho; nos dias de peixe havia um "principio de legumes ou cousas semelhantes" e 1 arrátel de peixe com a sua "assoudela de caldo ou de grãos ou de ervas ou cousa semelhante". Havia sempre arroz. Os monges que não comiam peixe tinham nos dias de jejum 3 a 4 ovos. À ceia, nos dias de carne, comia-se 0,5 arrátel de carneiro; nos outros, «um principio", três quartos de peixe ou 2 ou 3 ovos, produtos da horta como rábanos, alfaces e outros semelhantes e, às vezes, talhada de queijo, azeitonas ou fruta. À sobremesa tinham essencialmente fruta, fresca ou em compota, ficando os doces, como o arroz doce, os pastéis, os ovos reais e as covilhetes de doce para os dias de «folga conventual" e festas solenes. Bebiam, sobretudo, vinho de "acima do Douro" e, se cumprissem as Constituições, serviam-se de 1 quartilho ao jantar e outro à ceia e meio nos dias de colação.


reconstituição virtual do refeitório por Sinalvídeo


Desenvolvido por Sistemas do Futuro
Ministério da Cultura IPPAR