Claustro Refeitório
english version

Assim como o Claustro do Cemitério, este Claustro era um núcleo ordenador do edificado e onde se situava alguns dos espaços mais importantes do Mosteiro. No piso térreo, na ala norte, no trânsito entre os dois claustros, situava-se o Cartório da Congregação e do Mosteiro, onde se guardavam, por gavetas, os diplomas de caráter religioso, administrativo e económico, na ala poente, o Hospício, a sala de comer dos hóspedes e peregrinos e a Despensa; na ala sul, o Refeitório. No primeiro piso existiam os dormitórios, exceto numa parte da ala poente que recebeu, entre 1786 e 1789, a Casa de Comer para os hóspedes de graduação e, em 1816, a Casa das Pinturas.
Destruído por um grande incêndio, em 11 de julho de 1894, e espoliado nos tempos seguintes pouco revela da sua traça seiscentista. Construído a partir de 1614 apresentava, tal como o Claustro do Cemitério, quatro lanços de seis tramos de arcaria toscana e, no centro, chafariz e canteiros de pedra. A zona coberta exibia no teto trinta e dois painéis a "óleo e tinta fina" sobre a vida de S. Bento e, nas paredes, silhares de azulejos de padronagem policroma de laçarias e parras. Ficaram para a memória alguns restos de azulejos, e no espaço do Refeitório, o lajeado de granito do chão, o púlpito e os armários de pedra.


Desenvolvido por Sistemas do Futuro
Ministério da Cultura IPPAR